As transformações crescentes e as constantes mudanças no mundo atual favoreceram o surgimento de novas necessidades e problemas que não só afetam as condições e a qualidade de vida das pessoas, mas também as condições de trabalho dentro de diferentes organizações.

Hoje é uma prioridade conhecer, esclarecer e corrigir rápida e efetivamente aqueles fatores de risco que podem ser prejudiciais à saúde e ao bem-estar físico, psicológico e social dos trabalhadores de uma empresa.

Porque a prevenção é a chave

Favorecer e dar prioridade aos fatores de proteção que uma organização pode proporcionar é a melhor maneira de ter boas condições de saúde e segurança para os trabalhadores e para que eles tenham autonomia e responsabilidade na mesma medida que o trabalho que realizam.

Ao prevenir esses riscos, as condições de trabalho que afetam negativamente a saúde das pessoas podem ser alteradas antes que elas se tornem prejudiciais aos funcionários, por isso é imperativo que planos de ação focados em riscos psicossociais sejam colocados em prática para evitá-los.

Outras formas eficientes de prevenir riscos psicossociais

Na “Guía de Prevención de Riesgos Laborales”, publicada pela Adagi, são mencionadas algumas ações que uma empresa pode tomar para evitar riscos psicossociais:

  1. Liderança: deve ser estabelecida uma liderança clara e firme da direção da organização sobre a intolerância a este tipo de situação. Além disso, é aconselhável implementar uma política de intolerância neste sentido, abrindo a possibilidade para os funcionários de comunicar a existência de qualquer caso, bem como as conseqüências que isso causaria.
  2. Comunicar: o pessoal deve ser conscientizado da importância deste tipo de situação e do procedimento a ser seguido no caso de detecção de uma. Além disso, todo o pessoal deve estar ciente de que é seu dever identificar com antecedência qualquer situação que possa levar a problemas no futuro.
  3. Participar: é essencial que toda a equipe esteja totalmente envolvida, pois são os funcionários que têm conhecimento de primeira mão dos problemas que podem surgir em seu trabalho diário, portanto, sua participação gerará as propostas adequadas.
  4. Avaliar: isto não só garantirá a conformidade legal neste aspecto, mas também trará valor à empresa, “identificando as condições que garantem e fortalecem a saúde do pessoal e melhorando as condições que podem representar um risco para sua saúde (bem-estar e envolvimento) e para a empresa (competitividade e sustentabilidade)”.
  5. Treinamento: Outra maneira de evitar estes riscos é fornecer a educação e treinamento necessários nas relações interpessoais a cada membro da organização.