Para falar sobre e-learning é quase natural começar referindo-se à pandemia COVID-19 e como ela impulsionou mudanças profundas em nossa sociedade. A pandemia e o confinamento mobilizaram diferentes aspectos da vida das pessoas e das organizações. O e-learning não é exceção, embora a educação on-line já exista há alguns anos, tendo se desenvolvido lentamente durante o acesso incipiente à Internet e aos navegadores gráficos, procura se diferenciar de seus predecessores, a educação à distância por correio ou outras variantes, pois procura não apenas incentivar o trabalho individual e a autodisciplina, mas também a cooperação no treinamento, através do uso de plataformas que permitem a interação com professores e participantes.

No contexto da pandemia, diferentes organizações foram forçadas a implementar medidas de emergência para garantir a continuidade de suas operações. Como tal, todo o sistema educacional, da pré-escola ao ensino superior, que poderíamos ter pensado estar mais bem preparado, foi confrontado com uma nova realidade, que era altamente restrita em termos de confinamento e que empurrou a educação presencial para a educação virtual de emergência.

Alguns dos principais fatores que afetam a implementação de modelos de e-learning em organizações são:

-A cobertura do acesso à tecnologia: Em diferentes países existe uma importante lacuna tecnológica, especialmente se pensarmos no acesso à Internet, que pode estar cada vez mais difundida em alguns setores do mundo, sendo a dificuldade de que os principais meios de conexão sejam os dispositivos móveis, que não são tão amigáveis com a aprendizagem, uma importante dificuldade.
-O tipo de organização: Isto condiciona a forma como um programa de treinamento em e-learning é concebido e implementado. Por exemplo: Quantas pessoas que trabalham em sua organização têm acesso ao e-mail corporativo, ou quantos funcionários têm vagas de tempo programadas e respeitadas pela gerência para treinamento no trabalho, ou planos de treinamento são projetados para serem realizados fora do horário de trabalho, e se for o caso, quem tem acesso a uma conexão estável à Internet em casa, capaz de suportar múltiplas conexões, dado o confinamento? Todos estes exemplos nos ajudam a gerar certas definições a serem consideradas ao implementar tal modelo de treinamento.
-Finalmente, levamos em conta os diferentes estilos de aprendizagem, as habilidades pessoais e relacionais e a adequação ao trabalho.
Ao implementar um modelo de e-learning, é necessário levar em conta uma série de considerações gerais, benefícios e desafios, entre outros que existem, que devem ser levados em consideração ao aplicar este formato em nossas organizações:

Considerações Gerais

1.Modelo de treinamento: Definir o(s) modelo(s) a ser(em) aplicado(s) de acordo com a natureza das posições em cada linha de trabalho. Podem ser usados diferentes tipos de metodologias e subclassificações, tais como e-learning que pode ser síncrono ou assíncrono, b-learning ou cursos MOOC.
2.Seleção do tipo de plataforma: Existem múltiplas plataformas para implementar um programa de e-learning, desde plataformas massivas como Coursera, Udemy ou Edx, até outras nas quais você pode desenvolver seu próprio programa, como o Moodle.
3.Tipo de organização: Isto determinará as principais características da concepção e implementação do programa, pois deve responder às necessidades em termos de conteúdo, disponibilidade de tempo, níveis da organização e, naturalmente, de pessoal.
4.Anteriormente, foram identificadas lacunas de treinamento. É crucial ter o planejamento de planos de pessoal e treinamento coerentes com os objetivos da organização. É também crucial que o conteúdo esteja alinhado com o trabalho e os interesses das pessoas. Isto facilita a aquisição e ancoragem do aprendizado.
5.Avaliação dos custos entre o ensino presencial e à distância: Vale a pena avaliar a conveniência de uma ou outra opção em termos de custos, não só pelo fato de que hoje existem restrições devido à pandemia, mas também considerando todos os fatores possíveis, como transporte, aluguel de salas equipadas para treinamento, entre outros.

Benefícios de aplicar o e-learning em organizações:

1.As barreiras físicas e espaço-temporais são reduzidas: Neste sentido, quando em sua organização existem escritórios em diferentes localizações geográficas e distantes uns dos outros, a implementação de programas de treinamento com estas características pode se tornar uma alternativa muito viável e sustentável. Além disso, reduz as barreiras relacionadas ao tempo, ampliando as faixas para programas assíncronos.
2.Encorajando a aprendizagem ao longo da vida: Se conduzido com atenção a um plano de progressão na carreira e com foco no feedback, a capacidade de cada colaborador poderia ser aumentada e eles também poderiam se comprometer com seu treinamento, aumentando suas competências em relação ao seu progresso atual ou futuro na organização.
3.Flexibilidade e personalização: permite o autocontrole, neste sentido contribui para a organização do tempo e para o progresso no aprofundamento do conhecimento. Sempre tendo em mente que o plano deve ter limites de tempo para que não se torne um programa sem efeito no aprendizado.
4.Economia: É necessária menos capacidade instalada, favorece a redução de custos, entretanto, incorre em um investimento inicial relacionado às plataformas a serem utilizadas.

Desafios:

1.Mínima competência tecnológica: é necessário conhecimento inicial para navegação na Internet e uso de algumas aplicações comuns, em programas de treinamento on-line. sem este aspecto inicial, torna-se muito complexo implementar e perde qualquer possibilidade de impacto sobre as pessoas.
2.Disciplina forte: é necessário ter um hábito de estudo muito mais forte do que quando em um programa presencial, devido às diferentes distrações que podem estar presentes.
3.Maior investimento de tempo do tutor e/ou professor: Projeto instrucional, planejamento, avaliação e feedback são considerados.
4.Concepção de mecanismos precisos de avaliação/progressão: Como este tipo de educação envolve um maior comprometimento, isto significa que a progressão do estudo recai com maior responsabilidade sobre as pessoas que estão recebendo o treinamento, portanto, deve haver maior clareza sobre a progressão esperada para cada aprendizagem.
5.Condições estáveis de acesso à Internet: O essencial é ter uma conexão à Internet que permita conectar-se a aulas sincrônicas ou assistir a aulas em vídeo sem interrupções, assim como interagir nas plataformas da organização.

Ao optar pelo treinamento e-learning, é necessário esclarecer os objetivos da organização com relação ao treinamento de seus funcionários, a finalidade do trabalho e o compromisso com a atividade de treinamento a ser realizada deve ser um fator inicial para que se possa alcançar o aprendizado.

As pessoas aprendem quando estão interessadas em algo, portanto, o treinamento no trabalho deve ir de mãos dadas com uma instalação adequada da tarefa no que diz respeito a seus desejos e funções fundamentais.