A fim de escolher o funcionário certo, é importante que ele ou ela atenda às características exigidas para o cargo. Para isso, é essencial saber muito bem qual é a posição que é necessária e quais serão as habilidades que serão procuradas para a posição.

O processo de recrutamento é muito importante para as empresas, mas nem todas elas são claras sobre o porquê. O principal problema com o mau recrutamento é que ele pode custar o dobro do salário anual de uma pessoa. Por outro lado, toda empresa precisa ser competitiva e produtiva e para isso precisa de funcionários que cumpram com as expectativas.

O que acontece se fizermos um mau recrutamento?

O principal problema do mau recrutamento é que ele afeta diretamente o bolso da empresa. Mas isso também causa outros tipos de problemas:

Mau ambiente de trabalho: Um colaborador contratado que não está bem perfilado para a posição que está sendo solicitada causa vários problemas, e um deles é gerar um mau ambiente de trabalho. E cuidado, isto não é porque ele é uma pessoa má ou tem problemas de caráter (o que pode acontecer), mas o principal erro é que, como o perfil é diferente do que foi solicitado, ele pode não alcançar os objetivos da empresa, o que afeta diretamente seus colegas e sua equipe, além de afetar o empregador.

Custos de treinamento: Outro problema causado por um mau processo de recrutamento é que são gastos esforços em tempo e dinheiro que não serão recompensados na empresa. Um novo funcionário, em qualquer empresa, deve ser treinado de acordo com as necessidades da empresa, mas o que acontece se ele não atender o perfil e os recursos forem utilizados para seu treinamento? Aqui o problema é que os esforços da empresa serão desperdiçados porque no final eles perceberão que não são a pessoa certa para o trabalho e tudo o que foi usado para seu treinamento será perdido.

Problemas de adaptação: O que acontece se uma empresa com determinados valores, missão e visão contrata uma pessoa com valores diferentes e que não se enquadra nos objetivos da empresa? Muito provavelmente, haverá problemas de adaptação, o que gerará atrito direto com colegas, chefes e até mesmo com ele mesmo. Ele/ela sentirá que não se encaixa, portanto o desempenho na posição para a qual foi contratado(a) diminuirá ainda mais.

É por isso que, para escolher o funcionário certo, é necessária uma estratégia e um planejamento prévio que leve em conta cada ponto do cargo, os valores da empresa, as habilidades profissionais que serão necessárias e o perfil que é solicitado. Nem todos os profissionais da mesma carreira são iguais, cada um se destaca em determinadas áreas, portanto nem todos eles serão adequados para o cargo.

Um ponto importante a destacar é que você deve procurar pessoas com alta inteligência emocional para corresponder às habilidades profissionais que você está procurando. Em outras palavras, você precisa de pessoas que tenham uma atitude muito boa, que tenham caráter, que estejam motivadas, que tenham experiência (não apenas profissional) e que saibam se encaixar no ambiente de trabalho de sua empresa.

Se você ainda não sabe como melhorar este ponto, recomendamos que você procure metodologias estratégicas para selecionar pessoas e que você possa incluir as ferramentas necessárias para medir o desempenho das pessoas. Por outro lado, é sempre bom treinar o pessoal de recursos humanos para que a taxa de erro diminua ou seja quase zero.